Facebook Twitter
pornodingue.net

Sobrevivendo à Infidelidade

Publicado em Outubro 22, 2022 por Otha Conzemius

Os casais podem sobreviver à infidelidade se estiverem prontos para restaurar os blocos de construção desses casamento - confiança.

O primeiro tiro na escada para entender como confiar novamente seria reconhecer que a infidelidade poderia ser culpa não de 1, mas de ambos. Os casais devem perceber o tempo que poderiam se afastar do valor que se colocaram no início desse casamento. Alguns poderiam ter se perdido no frenesi da vida matrimonial (como por exemplo, crianças), atraindo uma delas a se desviar.

A infidelidade sobrevivente leva tempo. Embora possa ser impossível voltar prontamente ao estágio de amor do casamento, o casal pode lentamente construir confiança se comunicando novamente.

O perdão é realmente necessário se a recuperação da infidelidade geralmente for permanente. O perdão é realmente um processo repetido que é mais mental do que verbal. Este é um compromisso, não apenas uma emoção - é para sempre, e não é um evento "único".

Infelizmente, você pode encontrar circunstâncias quando o perdão pode ser desejável e a reconciliação não é possível (nem saudável). Uma situação específica é uma vez que a infidelidade de um cônjuge é habitual. A infidelidade recorrente pode ser uma conseqüência do desenvolvimento de caráter desviante, como por exemplo, sempre que uma pessoa prospera com o comportamento desonesto e se beneficia de outras pessoas. Alguns indivíduos podem derivar uma sensação perversa de satisfação por ter um relacionamento secreto, acumular experiências sexuais e trapacear seu cônjuge.

A infidelidade recorrente também pode ser devida ao vício sexual visto como uma condição em que a gratificação sexual é procurada compulsivamente de uma frequência e maneira indisponível no contexto do casamento. Ao contrário do indivíduo que exibe um personagem desviante, o viciado em sexual pode parecer arrependido em algum momento, mas se sentir impotente para evitar o comportamento. Nesses casos, a reconciliação pode não ser a melhor cura. O casal geralmente se aproxima de suas próprias maneiras separadas, e sua cura precisará acontecer separadamente.